quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O maiô de ouro... prata e bronze

Muito impressionado eu fiquei com a prova do revezamento 4x100 metros livres da natação masculina nessas Olimpíadas de Pequim 2008, vencida pela equipe dos EUA. Eram, simplesmente, cinco atletas nadando à frente da linha do recorde mundial! Como poderia, tantos nadadores superando uma marca dessas de uma só vez - eu me perguntava assombrado.

Depois do espanto, lembrei de uma reportagem que li faz alguns meses e fui atrás dela no Google. Data de 24/03:

Roupa especial será investigada após recordes na natação

Dirigentes internacionais da natação devem conversar com fabricantes de equipamentos esportivos na próxima semana, após uma série de recordes mundiais ter sido batida por atletas que usavam maiôs especiais.

Dos EUA à Austrália, passando por Eindhoven, 11 recordes mundiais foram superados desde o dia 16 de fevereiro por nadadores que usavam o novo maiô LZR Racer, da Speedo (grifo nosso).

Veja aqui a matéria completa.

* * *

A nova tecnologia, que é feita de um material que repele a água, foi proibida de ser usada durante o último Campeonato Italiano, no início de abril.
o técnico da seleção italiana de natação, Alberto Castagnetti, disse o seguinte:

“Isso que está acontecendo estabelece um caminho muito perigoso, pois remove o aspecto puramente competitivo do esporte, colocando fatores extras em jogo. A natação sempre foi um esporte amparado pela habilidade, mas, agora, existem outros aspectos. É como se fosse um doping tecnológico, não pertencente ao espírito do esporte” (grifo nosso). Veja aqui.

A Federação Internacional de Natação, no entanto, afirmou que os mesmos não descumprem nenhuma norma. Veja aqui.

O próprio nadador americano Michael Phelps, o grande nome dessas Olimpíadas até agora, reconheceu que os novos maiôs da Speedo "ajudaram a reduzir alguns centésimos".

O americano afirmou que usa os maiôs da marca, "mas sem trabalho duro não são o suficiente". Veja aqui.

* * *

Meus parabéns aos nadadores que se preparam durante anos; mas o meu receio é que com a tecnologia dos maiôs, isso se torne uma disputa como a da Fórmula 1, em que só as melhores equipes - e não pilotos - têm real chance de vitória.

* * * *

Atualização (14/08/2008, às 10:50): "Depois do oitavo lugar na final dos 400m medley, o brasileiro Thiago Pereira nadou as eliminatórias e a semifinal dos 200m medley com o maiô especial desenvolvido pela Nasa e fabricado pela Speedo, igual ao utilizado pelo americano Michael Phelps, segundo as informações divulgadas por sua assessoria de imprensa (grifo nosso)".
Veja em Thiago Pereira chega à final dos 200m medley com maiô igual ao de Phelps, matéria publicada pel'O Globo Online nessa madrugada.



2 comentários:

Anônimo disse...

Também ando desconfiado de tantos recordes batido. Acredito que os maiôs podem sim estar influenciando os resultados e acho que esportes influenciados por equipamentos deveriam ser excluidos da olimpiada ou buscar-se um padrão para que se mantivesse a igualdade esportiva e tecnologica dos atletas. Ai sim veriamos quem seria o melhor de fato. AH! Eu ainda teria uma ultima observação; Que tal olhar a densidade da água e pressão atmosferica dentro do tal cubo de pequim. Talvez isto seja também um efeito para tantos recorderes, lógico que com os maiõs dando um emporrãozinho.
jr.Cassimiro
jrcassimiro@hotmail.com

Nanak disse...

Ou, todos estão usando este uniforme...desde que varios recordes foram batidos se tornou quase obrigatório, não é só o Phelps que está com ele não, quase todos estão, nessas olimpiadas o unico nadador que não nadou com o uniforme chegou 55 segundos após os outros